Bairro Alto Hotel - Lisboa
Facebook Twitter Tripadvisor YouTube

TEL (351) 21 340 82 88
FAX (351) 21 340 82 29
reservations@bairroaltohotel.com
BAIRRO ALTO HOTEL
PRAÇA LUIS DE CAMÕES, 2
1200-243 LISBOA
PORTUGAL
© 2010

The Leading Hotels of the World
Hotel | Noticias | 8º Aniversário do Bairro Alto Hotel

8º Aniversário do Bairro Alto Hotel mai13_01

Maio 13

O Bairro Alto Hotel comemora em Maio o seu 8º aniversário. Abriu em 2005, sendo o primeiro boutique hotel de 5 estrelas em Portugal e é actualmente uma referência na hotelaria, somando diversos prémios nacionais e internacionais.

Ao longo de 8 anos muito aconteceu no Bairro Alto Hotel. Muitas histórias, sucessos, diversos prémios internacionais, momentos únicos e intensas amizades. E ter amigos a partilhar as suas histórias é algo imensurável. Por isso convidámos algumas das pessoas, que são já amigos, que nos têm acompanhado ao longo destes 8 anos para partilhar experiências ou simplesmente descrever o que representa para si próprios o Bairro Alto Hotel.

Partilhamos agora convosco, o que nos deixa muito orgulhosos destes 8 anos, a visão e opinião de alguns dos nossos clientes, dos nossos amigos:

Testemunho de Mafalda Arnauth
"Tenho tido a sorte, em muitas viagens de encontrar alguns lugares a que posso genuinamente chamar de Casa, de tão familiar e acolhedor o espírito do lugar onde me encontro.
Mas o Bairro Alto Hotel terá para sempre um significado bem mais profundo nessa simbologia de Lar. Pelas particularidades dos momentos únicos que pude apreciar no Bairro Alto Hotel, quantas vezes antes ou depois de concertos cruciais na minha carreira ou em acções de promoção fundamentais para muitos dos momentos que tenho vivido, ou simplesmente de visita e sempre tocada pela incrível hospitalidade de todos, atrevo-me a chamar-lhe de Ninho. Refugio. Toca.
A ligação que tenho com o design do hotel, dos quartos, de cada recanto faz com que em nenhum momento me sinta desprotegida ou fora de contexto e é esse reconhecimento com a atmosfera que guardo sempre comigo, passe o tempo que passar sem poder repetir alguma visita.
Recordo-me de uma noite em que, tendo assistido a um concerto algo "desinspirado" e perturbador, na companhia de amigos, num dos teatros perto, ter ido em busca de "consolo" ao Restaurante Flores e ter amplamente recebido essa recuperação em forma de simpatia, extraordinária gastronomia e reafirmação do que já sabia existir no BAH: Alma!
E fiquei eternamente grata por saber que existe um lugar assim onde posso sempre voltar com essa confiança.
Parabéns Bairro Alto Hotel! E longa vida…"

Testemunho de São José Correia
Prólogo de "Simone e o céu"

Estou?
Estou, já chegaste?
Já.
Eu também.
Eu sei. Olha para trás.
Estou a olhar.
Olha para cima.
Para cima?
Sim. Para o teu lado esquerdo.
És tu?
Sobe ao 410.

À porta dizia, Bairro Alto Hotel.
Alguém abriu a porta, ele entrou.
Posso ajuda-lo?
Sim, o elevador...
Por aqui, por favor, eu acompanho-o.
Não é preciso.
Faço questão.

Com o barulho da cidade para lá da porta de vidro,
o som do coração ansioso, ouviu-se na pedra macia e serena do átrio.

Aqui está.
Obrigada.

Teve uma sensação absurda,
a de entrar numa nave de mil fios de metal.
E a verdade é que entrara num elevador espacial a caminho do céu.
Céu 410.

Testemunho de Eduardo Souto de Moura
O “quarto centos” e um…
O Hotel do Bairro Alto fica a 20 metros do meu escritório em Lisboa. O “staff” é eficiente e simpático na justa medida: nem ausente, nem demasiado próximo. O 401 é o quarto que me dão sempre. As paredes são creme sem narrativa, os móveis são clássicos, anónimos e o tapete é verde água sobre o soalho. Tem uma mesa onde posso desenhar com luz directa, da janela que dá para a Igreja da Nossa Senhora da Encarnação. Não há quadros nas paredes, o que é uma vantagem para os olhos e a mente… O 401 é quase igual aos outros. O que o distingue, é que do quarto de banho com luz directa, se pode ver o Tejo entre chaminés Pombalinas, e isso é uma vantagem para os olhos e a mente… logo pela manhã.

Testemunho de José Wallenstein
O hotel com janelas para dentro
Sempre que passo no lado norte do Largo de Camões, no outro lado da praça, lá este ele: o Bairro Alto Hotel. Edifício racional, imponente. Hotel com quatro frentes, viradas para os quatro pontos cardeais, sempre à procura do sol: para norte, para sul, para leste, para oeste. Para alguém desatento pode até meter medo…
Mas quando passo mesmo em frente, o edifício, de repente, fica à minha escala. As suas janelas são como olhos. Olhos, ou que estão sempre a olhar para mim, ou sou eu que não lhes resisto. Já não sei. As janelas obrigam-me a olhar para dentro. E lá entro eu…
Porquê? Será a equipa? Serão as pessoas? Será o ambiente? Será tudo isto junto? A verdade é que, quando passo no lado sul do Largo de Camões, junto ao Bairro Alto Hotel, entro sempre. E lá dentro, faço de tudo: como, convivo, trabalho, bebo, apanho sol, namoro, discuto… Até me isolo. Como em minha casa.
No Bairro Alto Hotel só me falta fazer uma coisa que adoro: dormir. Ouvi dizer que têm os melhores colchões do mundo…
Parabéns Bairro Alto Hotel! Muitos e bons anos, sempre a proporcionar-me prazer!